Som no Caixão #18 - Guerreiros em Marcha pela Glória... Gay?



Olá ouvintes vindos dos mais longínquos cabeleireiros da Terra Média e bem-vindos de volta ao Som no Caixão, um podcast sobre bandas, artistas e álbuns que fogem desse esquemão hétero despótico mundial. Em nosso episódio dezoito faremos a resenha do álbum Into Gay Pride Ride, da banda italiana de heavy metal, humor e paródia Nanowar of Steel.

Veja abaixo no fim deste post como ouvir o episódio direto do navegador ou como baixar para teu smartphone ou MP3 player, e conheça uma banda que mostra como metal pode ser engraçado acima de tudo.

CLIQUE ABAIXO PARA OUVIR O EPISÓDIO

Duração: 01:14:57 minutos
Tamanho do download: 60,1 mb

LINKS RELACIONADOS AO EPISÓDIO
Site oficial do Nanowar of Steel
Baixe os álbuns no Jamendo
Letras desse álbum
Canal do Youtube de Hussein Haddad
Feudalesimo e Libertá


Capa do álbum Into Gay Pride Ride



Nanowar - Vídeo Oficial



SOM NO CAIXÂO NAS REDES SOCIAIS
Tem Tuíti? Feicebúqui? Gúgolpluis? Unha encravada? Chore comigo nas redes sociais abaixo:
Curta o Som no Caixão no Facebook
Siga o Teatro Escuro do Pensador Louco no Twitter
Circule o Teatro Escuro do Pensador Louco no Google Plus
Também estamos no Podflix Brasil
E no PodKasto
E no Stitcher

E-MAIL
Gostou ou gosta de ouvir o Som no Caixão? Primeira vez? Segunda? Quarta feira? Uma das melhores formas de manter o som rolando é mandar um e-mail, nem que seja pra dizer que achou o som uma bosta. Então, cambada de desgramados, escrevam para pensadorlouco@gmail.com e mantenham este podcast morto-vivo. É grátis, é supimpa e tudo que peço é um fidibéqui pra saber se tem, alguém além das vozes na minha cabeça, ouvindo.

RSS e FEED
Só pra te informar, ambos são basicamente a mesma coisa e você pode assiná-los clicando aqui.

COMO OUVIR ESTE PODCAST
Basta clicar com o mouse no play (que parece um triângulo de três pontas apontando pra Meca) logo abaixo deste texto idiota, para ouvir direto no navegador.
Para baixar para teu computador em formato MP3, clique em “Faça o download do episódio” com o botão direito e escolha “Salvar link como”.
Se você é um desses hipsters que consideram MP3 coisa do passado e de gente com pouca amplitude cultural, baixe o episódio em formato Ogg Vorbis fazendo o mesmo que fez no parágrafo acima, mas no link indicado para Ogg Vorbis.
Arquivo zipado? Quer mais moleza ainda? Então sente no pudim e clique no link “Faça o Download em formato Zip”, e nunca reclame que não damos várias alternativas pra você ouvir esta porrinha.
E finalmente, para baixar via Torrent basta clicar no link indicado (desde que você tenha um programa de Torrent instalado, mané).
Ficou claro? Benzafio!

Faça o Download do episódio em MP3
Faça o Download do episódio em Ogg Vorbis
Faça o Download do episódio em formato Zip
Faça o Download do episódio via Torrent





11 comentários:

  1. Meu amigo, vou lhe dizer: que banda mais foda. Sei que você já mostrou excelentes trabalhos mas esse superou todas as expectativas! Não tive tempo de responder no outro episodio e espero me redimir nesse.


    Concordo com tudo que você disse com relação aos homossexuais. É uma pena que essas pessoas são perseguidas por pessoas que deveriam praticar o respeito que suas religiões tanto pregam. E não é só por que a pessoa é gay e vire músico que não vá deixar de fazer um som foda. Como vc mesmo disse, Freddy Mercury é excelente e será lembrado sempre. E o que dizer de Rob Halford? Aqui no brasil, com Renato Russo, Cazuza, Jorge Vercilo? Grandes letristas com músicas boas.


    Quanto a banda, devo dizer que fiquei de boca aberta quanto ao som dos caras! Achei incrivelmente foda eles fazerem parodia com alguns metaleiros lideres de bandas que deveriam se preocupar em fazer musicas boas só que ao invés disso preferem fazer comentários que criam rivalidades e desafetos. Adorei a banda, o estilo, a proposta e quase pirei quando começou a tocar lambada! hahaha Ah sim...fui la na página do Facebook dos caras e deixei um elogio. Nada mais do que justo depois de eu ter dado boas risadas!


    E com relação a Bolha da semana, estou curtindo tbm! Fiquei sabendo dessa do Bruce "velho caduco" Dickinson e na boa: vc poderia deixar uma parte exclusiva para noticias deste senhor, pq "ô homi" pra falar merda. Sem contar que adora desfazer dos outros. Não sei se ele tem a boca maior que o ego ou o ego maior que a boca. Viu o que ele flw dos punks? Acho que ele precisa de uma cadeira de balanço.


    Obrigado por mais um episodio mega foda!


    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Pensador Louco, que episódio ANIMAL!

    Muito, muito obrigado por apresentar essa banda. Eu dei gargalhadas de montão, sobre a explicação de como a banda deu início às suas atividades.

    já me tornei fã da banda!

    Meus parabéns, por mais um episódio épico!

    ResponderExcluir
  3. Bah tu sabes que ñ é o meu estilo,mas adorei,ri muito c/ as letras e pasmem já ouvi 3 vezes...tu tens o dom de me encantar c/ seus achados hein... hahaha... bjs da eterna fã do teu trabalho... PS: Ainda quero saber como se faz um "esmerilho Soviético"... huahuahuahauahauhaua....

    ResponderExcluir
  4. Faaaaala, meu amigo lunático!

    Que bom que gostou! Eu a princípio achei que os trols de butique iam cair em cima de mim por causa do tema, e que muitos metaleiros mal-humorados iam detestar por causa das piadas com bandas sérias, mas o resultado tem sido ótimo. A própria banda está curtindo muito essa súbita levantada de interesse no som deles vinda do Brasil.

    E tenho que estender um tapete vermelho por continuar apoiando boa música, bons artistas e ter a cuca livre de preconceitos bestas. Quando ouço muito mimimi a respeito de homossexuais, principalmente vindo de religiosos, sempre gosto de lembrar que DaVinci e Michelangelo eram gênios, cristãos devotos e ao mesmo tempo homossexuais. É como eu disse, ser gay não faz ninguém ter maior ou menor capacidade profissional ou criativa.

    E mais uma vez, Bruce Dikinson fala merda demais. É tanta que ele poderia ter uma sessão só pra ele, junto com Dave Mustaine, Ozzy, Lars Ulrich e gene Simmons. Os caras são fábricas de falar bobagem.

    O que ele disse sobre o punk, rolei no chão de rir. Só o Clash sozinho já era composto de músicos tão bons que botariam no bolso muito guitarrista de heavy por aí. Simplesmente ridículo.

    Abração e valeu pelo comentário. 8)

    ResponderExcluir
  5. Nobre amigo Ultraman,

    Valeu de coração, por ter tido mente aberta pra curtir essa banda apesar do tema polêmico e piadas com clássicos do roque pesado. Estou muito ansioso pra conhecer o novo trabalho deles também.

    Grande abraço e volte sempre! 8)

    ResponderExcluir
  6. Elaine, minha amiga, sabia que você ia cair no chão de rir com essa banda apesar de não ser teu estilo favorito.

    Você é uma ouvinte inteligente e teria a sagacidade para reconhecer as referências sacaneadas que eles usaram nas paródias, e acredite quando digo que é pra pessoas como você que faço meu cast. Por isso fico sempre tão feliz de ver que minha pesquisa por bandas fora do esquemão agradam.

    Agora, o lance do esmerilho soviético é coisa que deveria ter sido incluída numa versão underground do Kama Sutra. É coisa que faz a tulipa roxa parecer aperto de mão, e dizem que somente Dercy Gonçalvez conseguiu sobreviver a uma sessão dessa prática blásfema!

    Beijão e obrigado! Você tem minha eterna admiração! 8)

    ResponderExcluir
  7. Exato. Esses caras que vc flw todos são uns falastrões.

    Fui la na pagina do Nanowar e olha que legal! Pode parecer bobagem mas é muito legal qdo a banda faz questão de dar atenção a um ouvinte! o/

    ResponderExcluir
  8. Cara, me amarrei. Adoro uma boa paródia (ainda tenho o primeiro álbum do Massacration) e o Nanowar Of Steel (hahaha) é uma das melhores que já ouvi.

    O Bruce Dickinson tá dando uma de Pelé ultimamente, andou chamando punk de lixo e tal. Nunca deve ter ouvido Clash. E logo ele que toca naquela banda de axé-metal: ôÔô...



    Abração e parabéns por mais um ótimo episódio.

    ResponderExcluir
  9. Cara, que phoda!


    Também recebi um email de resposta deles (sempre tento dar um aviso ao artista, de que farei uma resenha de um de seus álbuns) e é muito bom ver uma banda não só dando ouvidos a ouvintes que nem sabia que tinha, mas também que embarcaram na ideia de eu usar um disco deles pra falar de dia do orgulho gay e não se incomodarem. Aliás, ficarem orgulhosos com isso.


    Se eu te contar que isso acontece, de longe, mais com grupos internacionais do que com nacionais, dá uma tristeza. Já tentei receber o "vai fundo" de algumas bandas nacionais e obtive pouco ou nenhum retorno. Agora, claro que ninguém é obrigado a me deixar fazer resenha de seu disco; claro também, a pessoa pode não gostar (apesar de eu não estar fazendo nada além de divulgar o trabalho dela). Mas a falta de resposta (pois um simples "ok" seria suficiente) me deixa triste às vezes.


    Mas phodam-se eles, que o mundo é um bueiro enorme e cheio de bons artistas pra se falar a respeito.


    Abração, Lunático. E aguardo ansiosamente o próximo MDBcast. 8)

    ResponderExcluir
  10. Valeu pela visita, mestre Marc.

    O Nanowar realmente é uma banda que me pegou desprevenido a primeira vez que a ouvi, e curti de imediato. É um lado pouco explorado no metal, esse lance de fazer humor e paródias, porque as bandas perdem tanto tempo ás vezes se levando a sério demais, e poderia ser melhor utilizado em muitas outras situações. Aliás, na música em geral e como música profissional, não só como acessório de stand-up para comediantes. Mas ainda bem que temos pérolas como essas pra salvar nosso dia.

    Quanto ao little Bruce, é lamentável prestar atenção na maioria das coisas que saem de sua boca e não vêm com vibratto junto. Mais lamentável ainda por ele estar em uma banda que no seu início flertava pra cacete com o punk rock em tema e letras. Mas tem jumento que nasceu pra falar besteira mesmo.

    Apareça sempre por aqui, que o hospício está sempre aberto. 8)

    ResponderExcluir
  11. Porra....o pessoal do brasil precisa ser mais flexivel para esse novo tipo de abordagem, musica livre...um podcast nacional resenhando album nacional com certeza seria de muita ajuda para a banda.
    o/

    ResponderExcluir