Som no Caixão #35 - 50 Tons de Bruxas


Olá ouvintes que cansaram de esperar este podcast voltar e bem-vindos de volta ao Som no Caixão, um podcast sobre bandas, artistas e álbuns que espalham amor, paz e maldições na mesma intensidade. Em nosso episódio n° 35 faremos a resenha e audição do álbum Blood on the Snow, da banda estadunidense Coven.

CLIQUE ABAIXO PARA OUVIR O EPISÓDIO


DOWNLOADS DO EPISÓDIO
Duração: 01:08:05 minutos
Tamanho do download: 54,6 mb

LINKS RELACIONADOS AO EPISÓDIO

VÍDEOS RELACIONADOS AO EPISÓDIO
Wallcrush - American Girl


Other Noises - When U Cry


Coven - Wicked Woman



E-MAIL E FEED
Mande um e-mail para pensadorlouco@gmail.com
Assine nosso feed clicando aqui ou adicionando manualmente o endereço feeds.feedburner.com/somnocaixao

OUÇA CLICANDO ABAIXO


OU CLIQUE PRA BAIXAR NESTES FORMATOS
MP3Ogg Vorbis Zip Torrent

12 comentários:

  1. Rogério B de Miranda13 de março de 2015 12:03

    A espera valeu a pena. Que banda FODA!!! E o cream de la cream a parte final. Lembrou meus velhos tempos descobrindo ocultismo. Não sei se vc se lembra, mas acho inclusive que deixei algum livro do Eliphas Levi com você para minha mãe não me deserdar rs.
    O Bolha da Semana me fez rir muito e odiar parte da humanidade rs.
    Parabéns pela volta. Vou até comer um pastel de flanco para agradecer aos chineses o novo microfone. Abraços

    ResponderExcluir
  2. Meu amigo roger, muito obrigado!


    Essa é realmente uma banda que não deveria nunca ser esquecida. A participação deles, e influência que tiveram em toda a música depois é inegável. Lembro perfeitamente dos teus (e meus) estudos ocultistas nas décadas passadas e o som dessa banda trouxe várias lembranças a tona.


    O novo mic realmente ajudou. Eu tinha que criar vergonha na cara e investir nesta porrinha de podcast uma vez na vida, e o som ficou tão melhor (fiquei até com voz de gente) que me deu um novo fôlego em gravar.


    Bom "pastéu" pra você. Ninguém faz frituras e eletrônicos como os chineses, sou forçado a concordar! Abração! 8)

    ResponderExcluir
  3. Olá grande amigo, nobre e não mais desaparecido Pensador Louco! Como sempre, a escolha da banda foi perfeita e toda essa história de capetas e rituais mostrou o que vc fez para conseguir um microfone show de bola! hehehehehe E por falar em microfone, quero dizer que vc está de parabens tbm pela excelente escolha do microfone! O som ficou outro nível, voz mais limpa, e pasme.....até sua voz ficou mais suave! haqhahahah

    Com relação ao episodio, estou triste por ter sido enganado todo esse tempo.....achei que quem tinha feito os chifres do diabo com a mão fosse o Dio.....mas é morrendo e aprendendo....Com relação as bolhas da semana, essa galeria deveria ir para aquele programa da Rede TV....acho que é Mega Senha....ia sair cada perola...

    Mas no mais é só! Estou feliz que esteja de volta, revigorado e com qualidade suprema!

    Vida longa ao SNC!
    o/

    ResponderExcluir
  4. Fala pensador ! Grande volta ! Grande programa ! Desconhecia totalmente essa banda e que surpreendente esse lance deles terem saído na frente do Black Sabbath e do Dio. Som foda demais e que vocalista...Manson tem que arder no inferno, espetado pelo tridente do cramulhão por toda a eternidade. Maldito.


    O Bolha da Semana foi impagável. Só grandes pensadores.


    O novo microfone ficou bom demais. É a profissionalização, rs.


    Saúdo a volta do SNC. Foi difícil a abstinência. Abração.

    ResponderExcluir
  5. Muito obrigado, meu amigo! Pra ver a mudança que faz um pequeno upgrade num podcast.

    Desde o princípio, por mais que tenha decidido criar um projeto de podcast que poderia ser feito por qualquer um, independendo de grandes equipamentos ou investimento, sempre achei mesmo que a voz era penalizada pelo mic de baixo orçamento. Acabava penalizando o projeto dessa forma, mas agora acabou e agradeço muito que você tenha gostado.

    Me deu muita felicidade desfazer o mito do Dio. Não querendo desmerecê-lo, foi um grande cantor. Mas sabia que, de alguma forma, essa do "sinal" não era realmente dele. Me sinto melhor sabendo que os créditos sejam dados aos devidos autores. Aposto que o capeta está feliz com isso também, hahahaha.

    Grande abraço. 8)

    ResponderExcluir
  6. Olá, meu amigo Marc,

    O que me deixa mais realizado quanto ao Som no Caixão é justamente isso. Garimpar bandas completamente obscuras, mas que tiveram grande importância e não deveriam ser esquecidas nunca. E saber que você gostou é a prova de que estou fazendo um trabalho razoável.


    Coven foi realmente precursora em uma pancada de coisas, entre elas os temas tétricos e ocultistas e a vocalista "desavergonhada". Jinx Dawson mandava um bolão na voz e na atitude. Depois houveram outras, como Wendy Williams, por exemplo, e todas reviravam a cuca dos ouvintes, mas dizer hoje em dia Miley Cirus ou Lady Gagá são as novas versões dessa insubordinação musical é uma piada.


    Quanto a Manson, faço minhas tuas palavras. Em dobro. Mais eternas inserções anais no cu desse mala usando ferros de solda.



    Brigadão pelo elogio. Estou vivendo um caso de amor com esse microfone, e agora ninguém me segura.


    Grande abraço. 8)

    ResponderExcluir
  7. HUUUUUUUUUUUUM!
    Mas que saudade de ouvir as viagens com sentido do Loucasso Pensador!
    Analisando o som, imagino uma mistura muito louca de muitas bandas, de várias estilos.
    Janes Joplin, The Doors... e acho que algumas bandas que ouço como Hole, L7 devem ter se inspirado nessa moçoila magnifica! Há, e o instrumental me lembra muito Lynyrd Skynyrd, The Doors e até um pouco Led Zeppelin também.
    É o tipo de musica que fica perfeito ouvir no carro enquanto está indo para o batedouro que é o meu trabalho. Assim já me anima antes mesmo das torturas telefônicas e contábeis :v


    P.s.: costumo ir escrevendo enquanto estou ouvindo, e já percebi que o jeito que você interpreta os estilos, vozes, etc, é o mesmo que eu :v UHUUUL

    ResponderExcluir
  8. Minha amiga, que bom que curtiu. Eu tava mesmo num lodaçal sem conseguir gravar, mas agora tudo está voltando ao normal.


    Coven é uma banda essencial, ainda que tenha tido tão poucos discos lançados. Hoje em dia é fácil alguém até fazer um som assim, baseado naquela época de loucuras e experimentações sonoras e derivadas. Mas Coven esteve lá na raiz, e muitas das tendências que criaram perduram até hoje e viraram referência em muita banda famosa.


    E tem toda razão, é uma trilha perfeita pra ouvir no carro, viajando realmente no som. Inclusive a parte mais tétrica do som deles deve ser ótima pra afugentar gente chata no trabalho, he he he.


    Volte sempre que quiser para ouvir as novidades. 8)


    P. S. Já que compartilhamos essa interpretação de estilos e vozes, e em breve teremos mais um Som no Caixão Especial, você já está, a partir de agora, convocada para mandar uma mensagem e escolher uma das faixas da playlist. Aguarde. 8)

    ResponderExcluir
  9. Essa tua ultima faxa foi pancada, tava ouvindo no escuro sozinho em casa em consgui ouvir inteiro não haushauhsaushausha. O episódio fico bão mais que bruxas existem existem hasuhasuhasuhasuasha

    ResponderExcluir
  10. Ficou com medinho, foi? Que vergonha, um marmanjo barbado como você com receio de bruxas. Não me envergonhe, cidadão! E volte sempre! 8)

    ResponderExcluir
  11. Cris Crááááááááiiiiiiiine1 de abril de 2015 21:50

    Parabéns Pensador pelo programa sobre o Coven! Ficaria muito triste de passar pela vida sem ter ouvido a voz maravilhosa da Jinx Dawson! Que cantora foda!

    Quando descobri a banda, durante meses eu só ouvia Coven direto! No meu top 10 eles só ficam atrás do Mercyful Fate.

    Sempre imaginei a música "Blood on the snow" perfeita para tema de um filme do Conan! E um fato curioso foi ganhei uma aposta do meu primo que pagava de black metal a ouvir inteira a "Satanic Mass" do primeiro álbum sozinho em casa, coitado me pagou vários X-tudo durante um mês...

    ResponderExcluir
  12. Benvindo, Cris! Ouvinte novo! Happy happy joy joy!

    E mais ainda, um que conhece a banda resenhada! Como aqui só figuram bandas que pouco se conhece ou se fala no país, receber o comentário de um ouvinte que conhece o cerne da parada é um primor!

    Coven é mesmo uma das maiores representantes dessa leva satânica que rolava nos anos 70 a final dos 80. Mercyful Fate, Sodom, Antichrist, Venom, Candlemass, Celtic Frost, etc. eram todas bandas capazes de deserdar ouvintes do testamento de suas avós, mas muito divertidas de ouvir e rendiam ótimas histórias (como essa tua). Bons tempos em que headbangers com cruzes invertidas eram considerados maus elementos. Hoje em dia são todos genericamente classificados de emos, e os maus elementos dançam o pancadão proibidão do fãncão.

    Mas toda essa bancada evangélica paranoica meio que está trazendo esses bons tempos de volta, hahaha.

    Espero que volte sempre. Teu comentário chegou quando o novo SNC já estava gravado, mas o comentário será lido no episódio que vem.

    Grande abraço. 8)

    ResponderExcluir